ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos

Ouça Temas Bíblicos Agora:

O iPod mais caro do mundo é nosso!

Brasil tem o iPod mais caro do mundo Pesquisa compara preços de 55 países; Hong Kong e EUA têm os mais baratos.
iPod Nano de 4 GB está à venda no Brasil por R$ 677 - Está querendo comprar um dos novos iPods? Vá para Hong Kong e Suíça, mas evite o Brasil. O País vende o tocador da Apple pelo maior preço do mundo. Um dos maiores bancos australianos, o Commonwealth Bank, usou a última versão do player de música digital (o ultrafino Nano de 4 gigabytes) para comparar a inflação global e o poder de compra em 55 países. A pesquisa seguiu a metodologia utilizada há 20 anos pela revista The Economist em relação à cotação do Big Mac. Com preço convertido para dólares, descobriu-se que os brasileiros são os que pagam mais caro por um iPod, US$ 369,61 (R$ 677). O resultado ficou bem acima do segundo lugar, a Bulgária, onde os consumidores locais pagam US$ 318,60 (R$ 584) pelo player. Hong Kong é o lugar onde se encontra o iPod Nano mais barato, a US$ 148,12 (R$ 271,57), seguido pelos Estados Unidos (US$ 149), Japão (US$ 154,21), Taiwan (US$ 165,82) e Cingapura (US$ 167,31). A Austrália, cujo dólar deixou de subir após 18 anos, subiu 11 posições e está em 8º lugar com o iPod custando US$ 175,42), mais barato que Alemanha, França, Coréia do Sul e até China, país que fabrica o produto. De acordo com Craig James, economista-chefe do Commonwealth Bank, os resultados enfatizam a queda do câmbio norte-americano em relação a quase todas as moedas do mundo. As pesquisas de paridade de poder aquisitivo comparam os preços de bens nos diferentes países e, em seu nível mais simples, podem ajudar a demonstrar se uma moeda está desvalorizada em relação a outra. "Também ressalta o efeito de tarifas e impostos nos países. Brasileiros e argentinos provavelmente atravessam o oceano para fazer compras", afirma. "É claro pelas mudanças na linha do iPod que a deflaçãoestá viva e bem no mercado de tecnologia. É quase uma situação de êxtase para os consumidores."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!